Webmail

Campanha nacional de vacinação contra a gripe – Ministério da Saúde


Edição: 04-16

 A campanha nacional de vacinação contra gripe começou no sábado (30). A mobilização tem o objetivo de conter o avanço da doença no inverno, quando as baixas temperaturas ampliam a circulação dos vírus causadores de doenças respiratórias.
No sábado, 240 mil profissionais estarão em 65 mil postos de saúde para começar a aplicar a vacina aos grupos com maiores riscos de contrair a doença. São integrantes deste grupo pessoas a partir de 60 anos, crianças entre seis meses até menos de 5 anos, trabalhadores de saúde, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas - e os funcionários do sistema prisional. As pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis (grupo que inclui pessoas com deficiências específicas), também deverão se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de imunização. A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS).
Segundo o Ministério da Saúde, neste ano, contando até o dia 16 de abril, foram registrados 1.635 casos de influenza de todos os tipos no Brasil. Desse total, 83% (1.365) por influenza A (H1N1), sendo 230 óbitos, com registro de um caso importado (o vírus foi contraído em outro país). A Região Sudeste concentra o maior número de casos (976) de H1N1, sendo 883 no Estado de São Paulo.
As vacinas que serão aplicadas protegerão as pessoas dos grupos de riscos contra três subtipos do vírus da gripe, incluindo o vírus tipo A, causador da gripe H1N1. Com a campanha, o governo busca diminuição as internações em até 45% e conter as mortes por influenza a um nível entre 39% e 75%. Após a vacinação, o organismo leva 15 dias para gerar os anticorpos contra a enfermidade.

 

 

Fonte: http://www.brasil.gov.br/saude/2016/04/ministerio-da-saude-inicia-campanha-de-imunizacao-contra-gripe

 

PROGRAMAS



CERTIFICAÇÕES


BUSCA