Webmail

Setembro Dourado – o mês de conscientização sobre o câncer infantojuvenil


Edição: 09-16

A campanha Setembro Dourado busca a conscientização sobre o câncer infantojuvenil e a importância do diagnóstico precoce: “Graças aos avanços de pesquisas e tratamentos, a possibilidade de cura é muito maior quando a doença é descoberta logo no começo. Em outras palavras, o diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil pode representar o início da cura.”

 

A campanha sinaliza alguns dos sintomas para os quais deve-se estar atento:

  • Palidez, dor óssea e hematomas ou sangramentos pelo corpo.
  • Caroços ou inchaços, especialmente se forem indolores e não acompanhados de febre – além de outros sinais de infecção.
  • Perda de peso inexplicada, febre e sudorese noturna.
  • Tosse persistente ou falta de ar.
  • Alterações oculares: embranquecimento da pupila, estrabismo recente, perda visual, hematomas ou inchaço ao redor dos olhos.
  • Inchaço abdominal.
  • Dores de cabeça, sobretudo se forem incomuns e contínuas, além de vômitos frequentes pela manhã ou com piora ao longo do dia.
  • Dores nos membros e inchaços sem qualquer sinal de infecção ou trauma.

 

Segundo informações do INCA, os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias (que afeta os glóbulos brancos), os do sistema nervoso central e linfomas (sistema linfático). Também acometem crianças e adolescentes o neuroblastoma (tumor de células do sistema nervoso periférico, frequentemente de localização abdominal), tumor de Wilms (tipo de tumor renal), retinoblastoma (afeta a retina, fundo do olho), tumor germinativo (das células que vão dar origem aos ovários ou aos testículos), osteossarcoma (tumor ósseo) e sarcomas (tumores de partes moles).
Assim como em países desenvolvidos, no Brasil, o câncer já representa a primeira causa de morte (7% do total) por doença entre crianças e adolescentes de 1 a 19 anos, para todas as regiões.
Estima-se que ocorrerão cerca de 12.600 casos novos de câncer em crianças e adolescentes no Brasil por ano em 2016 e em 2017. As regiões Sudeste e Nordeste apresentarão os maiores números de casos novos, 6.050 e 2.750, respectivamente, seguidas pelas regiões Sul (1.320), Centro-Oeste (1.270) e Norte (1.210).
Nas últimas quatro décadas, o progresso no tratamento do câncer na infância e na adolescência foi extremamente significativo. Hoje, em torno de 70% das crianças e adolescentes acometidos de câncer podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados. A maioria deles terá boa qualidade de vida após o tratamento adequado.

 

Fontes:

 

http://www.setembrodourado.org.br/

 

http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/infantil

PROGRAMAS



CERTIFICAÇÕES


BUSCA