Webmail

Viroses da Primavera


Edição: 10-18

Com o aumento da temperatura trazido pela primavera, algumas doenças virais tendem a aumentar a sua incidência, como a caxumba, catapora, rubéola e o sarampo. Estas doenças têm um pico de incidência nesta época do ano, e todas podem ser prevenidas por vacinação. A seguir saiba mais sobre a Varicela.

Descrição
Nome popular: Catapora.

O que é: Infecção viral primária, aguda, caracterizada por surgimento de exantema de aspecto maculopapular de distribuição centrípeta, que após algumas horas, adquire aspecto vesicular, evolui rapidamente para pústulas que, em 3 a 4 dias, forma crostas. Podem ocorrer febre moderada e sintomas sistêmicos. A sua principal característica clínica é o polimorfismo das lesões cutâneas acompanhadas de prurido. Em crianças, geralmente, a doença é benigna e autolimitada.

Transmissão
Agentes causadores (patógeno e vetores): Um vírus RNA, o Varicella-zoster, da família Herpetoviridae.
A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, pelo contato direto ou por secreções respiratórias e, raramente, por meio de contato com lesões. Transmitida diretamente, por objetos contaminados com secreções de vesículas e membranas mucosas de pacientes infectados. O período de incubação, ou seja, o tempo entre o contágio e o aparecimento dos sintomas, ocorre entre 14 a 16 dias, podendo variar entre 10 a 20 dias após o contato. Pode ser mais curto em pacientes imunodeprimidos e mais longo após imunização passiva. O período de transmissibilidade varia de 1 a 2 dias antes da erupção até 5 dias após o surgimento do primeiro grupo de vesículas. Enquanto houver vesículas, a infecção é possível.

Diagnóstico
Clínico (principais sintomas): Uma vez alojados no organismo, os vírus começam a se reproduzir, invadem o sangue e produzem os sinais de infecção: febre 38°C a 38,5°C, mal-estar, perda do apetite, dor de cabeça. Os sintomas são mais ou menos intensos na dependência da quantidade de vírus contaminantes e da capacidade de defesa daquele indivíduo.

Tratamento
O diagnóstico é fundamentalmente clínico. O tratamento é dirigido ao abrandamento dos sintomas. É uma doença benigna e a cura se faz por reação do próprio organismo. Atualmente, as complicações mais importantes acontecem por contaminação com bactérias. Gestantes, recém-nascidos e indivíduos com defesas baixas são casos que necessitam atenção especial.

Prevenção
A vacina contra varicela é recomendada após o primeiro ano de idade em dose única. Os adolescentes suscetíveis necessitam 2 doses.

Fonte: www.infectologia.org.br/pg/956/varicela

 

PROGRAMAS



CERTIFICAÇÕES


BUSCA